A carta assume funções e nomenclaturas diferenciadas: ofício para comunicações externas e memorando (MEMO ou CI) para comunicações internas.

 

Ofícios de solicitação e requerimento.

 

Esse tipo de carta inclui toda espécie de documentos ligados a transações comerciais, industriais, financeiras e profissionais.

 

O ofício serve para informar, solicitar, requerer, encaminhar, convidar.

 

Diferentemente da carta social, o ofício será lido por pessoas da sua relação profissional, muitas vezes seus superiores hierárquicos. Portanto, deve ser escrito em linguagem formal, distante, que transmita de forma clara, direta e precisa a mensagem pretendida.

 

Não se trata de escrever muito ou pouco, mas, tão somente, de apresentar as informações necessárias

 

A forma de tratamento deve ser adequada ao cargo que ocupa o destinatário, usando-se os pronomes de acordo com as normas recomendadas e abreviando-os (Ilmo. Sr., V. Sa. V. Exa.).

 

Como tudo que é excessivo, uma linguagem muito rebuscada cheia de floreios e sentimentalismos, caiu em desuso. Então, atenção especial para os fechos que, em cartas, geralmente demonstram cortesia. Frequentemente, são utilizadas expressões, como: Atenciosamente, Respeitosamente, Cordialmente.

 

 

Fechos do tipo:

  • Sendo o que se apresenta para o momento;
  • No aguardo de suas breves notícias;
  • Aqui vai o meu cordial e atencioso abraço;
  • Aguardando com interesse, renovo meus protestos de estima e consideração, são altamente inadequados.

 

Quanto à assinatura, ela vem logo após o fecho, colocando-se sob o nome de quem assina a função ou cargo que ocupa. Dispensa-se o traço para a assinatura.

 

Veja um exemplo:

Back To Top